Neste Dia Mundial da Água, já pensou que mais de 35 milhões de brasileiros que não tem um copo de água segura para beber todos os dias? Para Rodrigo Belli, CEO da Água Camelo, bastou uma visita à comunidade de Jardim Gramacho (Duque de Caxias-RJ) e uma disciplina de projeto na faculdade para criar a startup Água Camelo.

Basicamente, a ideia é distribuir o máximo possível de Kits Camelo, que são compostos por uma mochila, um filtro de água portáril e um suporte de parede. Ano passado, o projeto de Belli ganhou reconhecimento como um dos destaques da Forbes Under 30 do país. Curtiu? Conheça um pouco sobre o projeto nessa entrevista.

Rodrigo Belli, CEO Água Camelo
  1. De onde surgiu a ideia do Água Camelo?

Na minha faculdade de Design todo semestre temos que desenvolver um projeto e no quarto período o tema era Empreendimento Social. A partir do estudo da organização informal que se deu no Estado do Rio de Janeiro entendemos que a situação em relação ao acesso a água tratada era muito precária e que as pessoas muitas vezes tinham que captar a água fora de casa, transportar de volta para casa, armazenar em um contêiner impróprio e muitas vezes não filtravam esta água. Portanto, decidimos criar o Kit Camelo, uma fonte segura de água tratada para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

  1. Demorou muito para desenvolver o produto?

O projeto na faculdade começou em março de 2018 e o primeiro Kit Camelo foi entregue em Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro, em dezembro de 2019. Entretanto, nossa primeira venda só aconteceu em julho de 2020. Acreditamos que tudo que é bom, leva tempo. Ainda hoje, estamos refinando o nosso produto cada vez mais, somos da escola do Design, sempre vamos encontrar algum ponto que podemos fazer melhor e com isso, gerar mais impacto positivo em cada ação e escolha.

Kit Camelo
  1. Já passou sede alguma vez? Já lhe faltou água?

Não. Embora não tenha sentido esse problema na pele, entendi na minha primeira visita à uma comunidade que sofria com tais mazelas que iria usar todos os meus privilégios e a plataforma que isso me dá, para tentar mudar essa realidade com a atuação da Água Camelo.

  1. Por que decidiram expandir fronteiras interestaduais e doar “Kits Camelo” aqui no Paraná?

O problema do acesso à água tratada no Brasil é muito complexo. Precisamos atuar nas mais diversas situações, tanto porque nossa solução faz sentido para cada um desses locais, quanto para que possamos nos aprofundar no entendimento das especificidades de cada região. Nosso objetivo é desenvolver novas soluções e melhorar ainda mais a vida das pessoas beneficiadas.

Moradora da Comunidade Rio Negro (Araucária-PR)
  1. Como contribuir para o uso inteligente da água?

Temos que ser inteligentes usando a água durante o nosso dia todo. Seja fechando a torneira enquanto escovamos o dente ou passamos sabão no corpo durante o banho. Seja nos posicionando enquanto cidadãos para que esse direito básico não seja privatizado ou esgotado por exploração excessiva. Seja apoiando iniciativas que garantam esse direito tão essencial para que a vida se desenvolva.

Já compramos nosso kit que foi distribuído hoje na Comunidade Rio Negro em Araucária. E você?